Segundo uma pesquisa feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no ano de 2014, existem mais de 30 milhões de gatos e cachorros abandonados ao redor do mundo. A maior parte desse número, no total de 20 milhões de animais, é formada por cães, desta forma, a população de gatos vivendo nas ruas e em abrigos são de 10 milhões.

As condições de sobrevivência desses animais, quando não são resgatados por abrigos ou ONGs, é contar com a sorte de encontrar comida, água e abrigo para ficar em dias de chuva e frio. Somente uma parcela desses animais de estimação encontra uma casa onde recebem toda assistência necessária, oferecendo conforto e bem-estar.

Entretanto, existem algumas regras para poder adotar cachorros e gatas, confira elas:

  • Idade;

  • Documentação;

  • Responsabilidade;

  • Entrevista;

  • Taxas.

Para realizar uma adoção, a pessoa precisa ter a faixa-etária igual ou superior a 21 anos. Contudo, há organizações que requerem informações dos outros integrantes da família, se eles concordam com a adoção de animais, pois se ocorrer uma discussão ou conflito entre os familiares pode sofrer abusos, maus tratos e abandono do bicho.

Para oficializar a adoção, é preciso apresentar o RG, CPF e um comprovante de residência recente. Com esses documentos, as instituições podem controlar os procedimentos da adoção e, ainda, muitas inserem um microchip em gatos e cachorros. Dessa forma, fica mais fácil localizar quem adotou caso o animal seja recolhido das ruas.

Também é exigido que a pessoa assine um termo de responsabilidade onde quem efetuou a adoção tenha o comprometimento de cuidar do bem-estar do animal. Se caso não cumprir com sua obrigação, a pessoa pode ser penalizada legalmente por maus tratos e abandono.

Algumas organizações também realizam entrevistas no processo de adoção e tem como fazer uma avaliação da pessoa verificando se ela realmente quer adotar e quais condições ela oferece ao cuidar do cachorro ou gato. As assistências são: alimentação, assistência veterinária, adestramento, proteção, entre outros cuidados.

A última regra é a cobrança de uma taxa que algumas instituições pedem para o implante do microchip de identificação do animal e o Registro Geral de Animais.

Planejando uma adoção

O ato de adotar um pet abandonado é uma ação de amor e solidariedade, no entanto, essa decisão não pode ser feita tão levianamente.

Antes de realizar uma adoção, é necessário e fundamental analisar e avaliar se a família tem uma boa estrutura para assumir o comprometimento.

Pois os caes e gatos filhotes pode viver, no mínimo, 10 anos, e um animal na fase adulta apresenta uma vida mais curta devido sua idade mais avançada, também, necessitará receber alguns cuidados e atenção.

Outro fator que deve ser planejado e analisado são as despesas com o animal, pois ter um animal é arcar com custo: alimentação, vacinas e tratamentos veterinários.

Conforme for a raça terá despesas extras como tosa e adestramento e, ainda, requer de momentos de lazer onde o animal possa brincar e correr.

Com relação aos gatos, a natureza deles são mais independentes, todavia, eles precisam de um espaço confortável para ter uma qualidade de vida.

Se não apresentar nenhumas condições de adotar um animal, uma outra forma de ficar perto dos pet e se tornar um voluntário em ONGs ou instituições que cuidam desses animais.

Veja as vantagens da adoção de cães adultos

Os cães adultos são considerados as melhores companhias para donos de pets de primeira viagem, pois ao contrário do filhote, ele é mais tranquilo, já sabem alguns comandos e não saem fazendo xixi em todo lugar.

Geralmente, quando as pessoas levam para casa um cachorro adulto já sabe o que está levando. Seus traços físicos dão uma ideia de como é o temperamento básico dele, embora, os cães dos abrigos ou recém-chegados não demonstram rapidamente sua personalidade.

Mas, mesmo assim, as instituições disponibilizam guias que auxiliam as pessoas que querem adotar um cachorro com um comportamento mais próximo do futuro dono, que pode ter melhorias e florescer como uma ótima companhia para todos os membros da família.

Assim como os filhotes, os cachorros em fase adulta também são capazes de criar laços com o seu novo dono. Normalmente, eles possuem um coração aberto e conseguem superar completamente o passado dentro de alguns dias.

Alguns podem demorar semanas ou meses, pois carregam uma bagagem de sofrimento e maus tratos maior. Nesses casos, o ideal é o dono trabalhar junto com seu novo amigo de quatro patas na superação de obstáculos para que ele possa aproveitar a nova vida. Resultando em uma experiência inesquecível onde o lucro é a relação de amor entre dono e o cão.

Conheça os animais para adoção
Classificado como:                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *