momento das férias em família é de verdadeiro êxtase para todos. Nesse momento, todos se preparam para compartilhar um tempo juntos e em um lugar especial.

Apesar de ser um momento prazeroso, há muitos detalhes a se considerar e muitos problemas a resolver.

Questões sobre passagens, reservas de hotéis, câmbio de dinheiro, etc.

Mas, tem um item específico que merece ser melhor analisado, para que a decisão tomada seja a melhor possível: levar o pet ou não, na viagem?

Afinal, mais que um animal de estimação, esses bichinhos se tornam, cada dia mais, um membro da família.

Por isso, vamos fazer considerações acerca das duas hipóteses nesse artigo, de forma a auxiliá-lo a mensurar os dois fatores e decidir o que é mais adequado para sua família e, logicamente, para seu animalzinho de estimação.

Continue sua leitura e saiba os prós e contras de cada uma das duas escolhas.

Vou levá-lo!

Primeiramente, deve-se buscar saber se o local onde você irá em sua viagem, recebe bem os animais.

Entre em contato com o hotel ou pousada que irá se hospedar e garanta que os animais de estimação serão bem-vindos no local, assim como se existem e quais as condições devidamente impostas.

Essa precaução é essencial para que se evite surpresas indesejáveis e proibições, isso realmente pode estragar suas férias.

Uma vez informado sobre a hospedagem, agora é necessário se inteirar sobre o transporte de animais e como ele pode ser devidamente realizado.

As regras normalmente são padrões, mas cada companhia aérea tem suas peculiaridades. Antes mesmo de comprar as passagens verifique quais as exigências de cada companhia para o transporte do animal.

Algumas empresas têm uma política na qual não permitem o transporte de animais dentro da cabine de vôo e outras que ainda tem restrições específicas para o transporte no porão.

Isso sendo feito, busque verificar a documentação em relação a vacina de seu animal.

É usual e necessário que se apresente o certificado de vacinação antirrábica para animais com idade superior a 3 meses e que tenha sido devidamente aplicada entre 30 dias e um ano antes do embarque.

Isso pode ser devidamente realizado em uma clinica veterinaria, que deverá se encarregar disso.

Devidamente informado sobre esses procedimentos, busque pelo equipamento no qual o animal será transportado. Procure a bolsa ou caixa mais adequada nas lojas especializadas.

Para a caixa, deve-se procurar por uma de material resistente, com boa ventilação e no tamanho ideal para que o animal possa se movimentar com tranquilidade e conforto em seu interior.

Compare as exigências da companhia em relação ao transporte animais e busque pelo item que mais se adeque a elas e as necessidades de seu cão.

Com todas as providências acima tomada, nesse momento é preciso garantir a comida dele nos dias que vocês passarão na viagem, para que não precise substituir a comida habitual dele por alguma que ele não tenha costume.

Caso vocês forem à um país onde seja um tanto improvável obter ração nas lojas, converse com o veterinário e busque por um conselho sobre o assunto.

Não vou levá-lo

Então você decidiu que não levará seu pet na viagem. Talvez tenha parecido ser desgastante para ele e para a família e que também poderia ser um fator de estresse e não de tranquilidade.

Calma, você não o ama menos por isso.

Sendo assim, existem algumas opções para ele. Vamos à elas:

  1. Família e amigos: Você pode buscar por pessoas próximas, que já conheçam o animal e que você tenha legítima confiança. É uma solução econômica e bem simples. No entanto, é preciso considerar que nem todo mundo tem a disposição de ficar com o seu pet. Nesse caso, o melhor a fazer é conversas com essas pessoas antes de tomar qualquer decisão;
  2. Contratar um cuidador de animais: Esse profissional fará visitas diárias à sua casa para cuidar de seu animal. Sendo assim, o cão ou gato não necessitará passar pelo estresse de trocar de ambiente e permanecerá calmo, tranquilo e relaxado.
  3. O hotel para caes: É uma opção que cada vez mais cresce no mercado e cada vez mais é aderido pelas pessoas. Você pode optar por deixá-lo numa organização mantida por pessoas qualificadas, que tratarão com muito cuidado e dedicação do animal.

Há diversos benefícios em se optar na hospedagem de animais em locais especializados, como:

  • Interação com outros animais;

  • Acompanhamento de profissionais qualificados;

  • Programação de lazer para evitar o estresse do animal;

  • Segurança  e tranquilidade ao dono.

O hotel canino é a segurança que seu cão estará em boas mãos.

Então busque por estabelecimentos com bom histórico, que tenha médicos veterinários disponíveis para o atendimento dos cães e se o mesmo tem uma estrutura boa e necessária para a hospedagem de diversos animais distintos.

Por fim, ao tomar as devidas precauções e estudando bem o que é melhor para a família e para o animal, há diversas opções de destino para seu cão ou gato no momento da viagem em família.

Mas, em todo caso, deve-se garantir que esse momento seja ótimo e satisfatório para todos, mesmo para quem ficará!

Deixar ou levar o seu pet nas férias?
Classificado como:                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *