A prática de exercicios fisicos está diretamente ligada aos hábitos mais saudáveis, à longevidade, e à melhora da saúde física e mental.

Movimentar o corpo propicia diversos benefícios, como aumento da disposição, melhora do humor com redução do stress, ansiedade e depressão, ganho de condicionamento físico, prevenção de diversos tipos de doenças, fortalecimento de ossos, músculos e articulações, dentre outros.

Isso serve tanto para seres humanos quanto para os animais. Por isso, fazer com que seu animal pratique algum exercício físico é muito importante para a sua saúde, proporcionando mais qualidade de vida a ele e garantindo anos de vida mais saudáveis, com menos problemas e doenças.

Assim como os seres humanos, os animais que não gastam toda a sua energia de forma adequada, principalmente devido ao sedentarismo, tendem a se tornar obesos.

Além disso, eles também podem desenvolver transtornos de comportamento, tornando-se mais agressivos, destruindo coisas ou descumprindo regras.

Sendo assim, é muito importante estimular o cão a se exercitar, seja através de passeios, de brincadeiras ou de exercícios físicos mesmo, como a natação, por exemplo.

Os animais dão sinais de que querem passear ou brincar. Os donos devem observar o comportamento deles para identificar o que estão querendo comunicar, já que os pets possuem a sua própria maneira na transmissão de sentimentos e emoções.

Latidos e rabo balançando constantemente podem ser sinais de ansiedade e inquietação, mostrando a necessidade de gastar a energia. Esse é o momento de levar o seu cão para caminhar ou correr, por exemplo.

Conheça os métodos de adestramento

Assim como os seres humanos, os animais também precisam ser educados para consigam obedecer às regras sociais e saibam conviver em harmonia nos diversos ambientes.

Sendo assim, cada animal possui as suas necessidades de treinamento, que podem acontecer de diversas formas, levando em consideração o que o tutor deseja e qual é a personalidade do animal.

Existem três tipos de adestramento. São eles: o adestramento tradicional, o adestramento inteligente e o adestramento transformador.

O adestramento tradicional foi desenvolvido a partir da teoria sobre dominância social e comportamento de lobos selvagens, ou seja, o método parte do pressuposto que os cães são animais de matilha e, por esse motivo, eles possuem a tendência de seguir um líder, que protege e direciona toda a matilha.

Esse tipo de adestramento pune os cachorros por meio de coleiras que apertam o pescoço e choques, que alertam para que o animal não repita determinado comportamento. Nesse tipo de adestramento não há recompensas.

Já o adestramento inteligente reforça as atitudes positivas e corretas dos animais, ao invés de punir aquilo que ele faz de errado. Nessa modalidade, as recompensas são dadas como forma de estimular o aprendizado.

Já as ações negativas, como broncas e outras punições não são recomendadas, pois os praticantes desse tipo de adestramento consideram que isso pode levar o animal a se tornar agressivo.

Por fim, o adestramento transformador faz o uso de comidas, brincadeiras e carinhos, ou então envolve recompensar do próprio ambiente, como brincar com outros cachorros, para conduzir o seu animal ao comportamento desejado.

Assim como no adestramento inteligente, o transformador não usa nada de negativo para educar o animal. Algumas dicas podem ser feitas em casa também, pelo dono, para tentar educar o seu pet, como:

  • Segure um petisco na frente do cachorro e dê seus comandos;
  • Para diminuir a agitação, dê uma garrafa furada com ração dentro;
  • Para que o cachorro não pule em alguém, pise na coleira;
  • Ensine o animal a andar ao seu lado na caminhada.

Alimentação saudável para pets

A alimentação, aliada aos exercícios físicos, também tem grande responsabilidade na saúde do animal. Com o passar dos anos, a tendência de alimentação natural para cachorros veio crescendo assim como para os humanos.

A alimentação natural tem o objetivo de oferecer refeições saudáveis para pets, por meio de nutrientes balanceados e de qualidade.

Os alimentos utilizados nesse tipo de alimentação são os mesmos usados na dieta humana. Contudo, o uso de temperos e alguns ingredientes que fazem mal aos animais não são utilizados, como, por exemplo, alho, cebola, açúcar, entre outros.

Proteínas, legumes e grãos são inseridos na dieta. É sempre bom consultar um profissional para identificar as necessidades do seu animal e prescrever a dieta mais adequada a ele.

Realize atividade física com o seu pet
Classificado como:                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *