O Brasil é nada mais nada menos do que o terceiro maior mercado de produtos e serviços para pets do mundo. Pese a crise pela qual o país passa, o segmento movimentou algo ao redor de R$ 25 bilhões só em 2017, o que representou uma aumento de 7% em comparação ao ano anterior.

Por conta disso, a oferta de soluções que ajudam no cuidado cotidiano com os animais de estimação tem aumentado. Não é raro encontrar estabelecimentos totalmente voltados ao dog care.

O animal é o preferido dos brasileiros, e estas lojas oferecem inúmeras opções de produtos e serviços para os amigos de quatro patas.

Porém, nos últimos anos a evolução do mercado tem sido tão rápida que nem todos têm sido capazes de acompanhar as novidades do segmento.

Confira a seguir, alguns destes serviços que são menos conhecidos, mas igualmente úteis para os donos de pets:

Dog walker

Por motivos de segurança e de praticidade, cada vez mais pessoas optam por viver em apartamentos. Para elas, as metragens cada vez menores de suas unidades não é um problema, pois a ideia é levar uma vida mais cômoda.

Porém, no caso dos animais de estimação, isso pode representar um problema. Muito ativos, eles precisam contar com uma área para correr e se movimentar. E, e, um apartamento, isso nem sempre é possível.

Felizmente, esse contratempo é facilmente contornável, pois basta contratar um walker dog.

Como o próprio nome diz, trata-se de um profissional que busca o pet em casa e leva-o para dar uma volta, de modo que ele se movimente e faça suas necessidades com mais conforto. Normalmente, o custo é conforme o período que o passeador passará com o animal.

Apesar disso, também é preciso considerar a qualificação de cada pessoa que se prontifica a prestar o serviço.

Em alguns casos, o pet walk recebe orientação e treinamento de veterinários, de modo a melhor atender as necessidades do pet e manter os donos mais tranquilos.

Taxi dog

Atualmente, praticamente todas as pessoas estão acostumadas a usar os apps de caronas para realizar trajetos cotidianos.

O problema é que quem necessita levar seu animal de estimação nem sempre é atendido. Alguns motoristas se recusam a deixá-los embarcar, algo que se repete em táxis comuns.

Além disso, os poucos que aceitam transportar os amigos de quatro patas dos passageiros e quase nunca dispõem do treinamento nem dos equipamentos adequados para tal.

Mirando este público, diversas empresas começaram a prestar o serviço de dog taxi. A ideia é proporcionar um serviço diferenciado, seja para clínicas veterinárias, pet shops ou para os próprios donos dos animais.

Por conta disso, os motoristas que atuam no segmento recebem treinamentos a respeito do estilo de direção, de como deixar o pet mais relaxado e como mantê-lo em segurança no interior do veículo.

Porém, também é preciso considerar que o estabelecimento que opera o serviço pode ter algumas restrições, como as de:

  • Raça: algumas só aceitam raças dóceis;

  • Porte: pode haver um peso máximo;

  • Idade: pets muito jovens ou velhos podem ser recusados;

  • Estado de saúde: pets doentes podem ser barrados.

Assim, antes de contratar um motorista, é preciso verificar se o pet em questão realmente pode ser transportado. Desta maneira, evita-se contratempos na hora H.

Dog sitter

Para quem tem animais de estimação, planejar uma viagem de férias costuma ser muito mais complexo.

Afinal, por mais que a intenção seja levar o pet junto na jornada, isso nem sempre é possível, seja por questões de transporte, hospedagem ou pelas características do destino.

Nesses casos, há outras soluções: é possível deixá-lo sob os cuidados de um vizinho, amigo, parente, ou mesmo hospedá-lo em um hotel especializado para cães.

Contudo, também é possível que nenhum conhecido esteja disponível, e que todos os estabelecimentos da região estejam lotados – algo que normalmente acontece em épocas de alta temporada turística.

A boa notícia é que é perfeitamente possível deixar o pet no conforto de sua própria casa, sem que ele fique desatendido, ou seja, basta contratar um petsitter.

O termo, derivado do inglês baby sitter (babá) se refere aos profissionais cuja função é justamente dar assistência aos animais que estão sozinhos em casa, independente do motivo.

Ele faz visitas periódicas para dar água, comida e, claro, um pouco de atenção, para que o pet não se sinta abandonado.

Da mesma maneira que o motorista de animais, é interessante que esse profissional passe por um treinamento específico junto a um veterinário.

Assim, o dog sitter poderá cuidar melhor dele, e, até mesmo, identificar sinais de doenças.

Você já ouviu falar de dog walker?
Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *